sábado, 28 de fevereiro de 2009

SÉRIE PRESIDENTES DO BRASIL – PRIMEIRA PARTE

JUSCELINO KUBITSCHEK DE OLIVEIRA - 1956 a 61.
"Cinquenta anos em cinco". Médico, militar e político. JK (jota-cá), nomeado prefeito de Belo Horizonte, eleito governador de Minas Gerais e presidente do Brasil. Sendo o primeiro presidente do Brasil a nascer no século XX. Foi responsável pela construção da nova capital Federal, Brasília, executando assim o antigo projeto, já previsto em três constituições brasileiras. Durante todo o seu governo, viveu o Brasil um período de desenvolvimento econômico e de estabilidade política. Como Prefeito de Belo Horizonte (1940 a 45), nomeado pelo então governador de Minas Gerais Benedito Valadares, o seu mandato terminou com a queda do Estado Novo, onde os interventores e prefeitos nomeados foram exonerados de seus cargos, mesmo assim deixou um rico acervo arquitetônico, pavimentando a Av do Contorno e criando vários bairros. Na gestão do Gonverno de Minas Gerais (1951 a 55), foi reconhecido por uma administração estadual muito dinâmica: onde construiu cinco usinas hidrelétricas e abriu mais de três mil quilômetros de rodovias, fatos que lhe renderam grande projeção nacional; seu lema no gonverno era o binômio Energia e Transporte. A maior dificuldade enfrentada foi uma revolta ocorrida na cidade de Uberaba, em 1952, contra os elevados impostos criados. Em 12 de agosto de 1954 inaugurou com a presença de Getúlio Vargas uma Siderúrgica, na região metropolitana de Belo Horizonte. Passando logo depois o governo para Clóvis Salgado, podendo assim se candidatar à presidência da República. Jk empolgou o país com seu reclame: "Cinquenta anos em cinco". No seu governo lançou o "Plano de Metas" em 1956, tratava-se de uma plataforma nacional desenvolvimentista permitindo a abertura da economia brasileira ao capital estrangeiro, isentando os impostos de importação para as máquinas e equipamentos industriais, assim como para os capitais externos, desde que associados ao dinheiro nacional "capital associado". Para ampliar o mercado interno, o plano oferecia uma generosa política de crédito. Financiando a implantação da indústria automobilística e da indústria naval, a expansão da indústria pesada, a construção de usinas siderúrgicas e de grande usinas hidrelétricas, como Furnas e Três Marias, abriu as rodovias transregionais e aumentou a produção de petróleo da Petrobrás. Em 1959, criou a Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste, Sudene, para integrar a região ao mercado nacional. Em maio de 1960, um mês após a inauguração de Brasília, Juscelino fez com que o Brasil obtivesse do FMI um empréstimo de 47,7 milhões de dólares para financiar o seu plano industrial, sobretudo a indústria automobilística em São Paulo. Implantando este processo com rapidez e tendo como carro-chefe a indústria automobilística. Durante sua gestão aconteceu um forte crescimento econômico mas também um significativo aumento da; dívida pública, dívida externa e da inflação. Seu Gonverno ficou conhecido como "Os Anos Dourados", coincidindo com a fase de prosperidade norte americana -"Great American Celebration", caracterizada pela baixa inflação e um elevado crescimento econômico.
A construção de Brasília foi sem dúvida, um dos fatos marcantes da história brasileira do século XX. A promessa de construir Brasília feita por JK, em comício durante a sua campanha eleitoral. Após sua vitória teve início em fevereiro de 1957, sobre o comando dos arquitetos Lúcio Costa e Oscar Niemeyer. Mais de 200 máquinas e de 30 mil operários - os candangos - vindos de todas as regiões do Brasil - principalmente do Nordeste, exerceram um regime de trabalho ininterrupto, dia e noite, para construir Brasília até a data prefixada de 21 de abril de 1960, em homenagem à Inconfidência Mineira. As obras se extenderam por aproximadamente quarenta e um meses. A contrução da nova capital, Brasília, é considerada como uma das obras mais importantes da arquitetura e do urbanismo contemporâneo. Sua construção visava a integração de todas as regiões do Brasil; contribuindo para a geração de empregos, absorvendo o excedente de mão-de-obra da região Nordeste, estímulando o desenvolvimento do interior e desafogando a economia saturada do centro-sul do País.
No plano internacional, Juscelino procurou estreitar as relações entre o Brasil e os Estados Unidos. Certo de que isto ajudaria na implementação de sua política econômica industrial e na preservação da democracia brasileira. Fez da retomada da democracia e de sua atuação na Presidência, referências importantes para o País nos anos de 1956 a 61. A era JK estava em todo canto: na nota de 100 mil cruzeiros nos chamados "Anos Dourados". Nesta época foram aparecendo os eletrodomésticos, que prometiam facilitar a vida doméstica. Eram de todos os tipos, desde enceradeiras a aspiradores de pó, também foram criados os objetos de plástico e de fibra sintética, além dos modelos de carros e casas, com mobílias de menos adornos. Adotando-se o que se chamava de "American Way of Life" (Estilo de vida americano) por conta da influência da Segunda Guerra Mundial. Enquanto tudo isso se consolidava, os meios de comunicação ampliavam-se atavés de; rádios, revistas, jornais, radionovelas, programas musicais e de humor.

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

QUAL DELES É VOCÊ?

CENOURA, OVO OU CAFÉ?
Uma filha queixou ao seu pai sobre sua vida e de como as coisas estavam tão difíceis para ela. Ela já não sabia mais o que fazer e queria desistir.
Estava cansada de lutar e combater. Parecia que assim que um problema estava resolvido outro surgia.
Seu pai, um chefe de cozinha, levou-a até a cozinha. Encheu três panelas com água e colocou cada uma delas em fogo alto. Na primeira ele colocou cenouras, na segunda colocou ovos e na última pó de café.
A filha deu um suspiro e esperou impacientemente, imaginando o que ele estaria fazendo. Cerca de vinte minutos depois, ele apagou o fogo das três. Retirou de uma as cenouras e as colocou num prato, o mesmo fez com os ovos, e finalmente retirou o café com uma concha e o colocou em uma caneca.
Virando-se para filha, perguntou:
-Querida, o que você está vendo?
- "Cenouras, ovos e café," ela respondeu.
Ele a trouxe para mais perto e pediu-lhe para experimentar as cenouras.
Ela obedeceu e notou que as cenouras estavam macias.
Ele, então, pediu-lhe que pegasse um ovo e o quebrasse Ela obedeceu e depois de retirar a casca verificou que o ovo endurecera com a fervura.
Finalmente, ele lhe pediu que tomasse um gole de café.
Ela sorriu ao provar seu aroma delicioso. Sua filha indagou.
- O que isto significa pai?
-Ele explicou que cada um deles havia enfrentado a mesma adversidade, a água fervendo, mas que cada um reagira de maneira diferente.
A Cenoura entrara forte, firme e inflexível, mas depois de ter sido submetida á água fervendo, ela amolecera e se tornara frágil.
Os Ovos eram frágeis sua casca fina havia protegido o líquido interior, mas depois de terem sido fervidos na água, seu interior se tornara mais rijo.
Entratanto com o pó de Café, o comportamento tinha sido diferente, sendo incomparável porque depois que fora colocado na água fervente, ele havia mudado totalmente a água.
Ele perguntou á filha:
-Qual deles é você minha querida? Quando a adversidade bate á sua porta, como você responde?
Você é como a Cenoura que parece forte, mas com a dor e a adversidade você murcha, torna-se frágil e perde sua força?
Ou será como o Ovo, que começa com o coração maleável, mas depois de alguma perda ou decepção se torna mais duro, apesar de a casca parecer a mesma?
Ou será que você é como o pó de Café, capaz de transformar a adversidade em algo melhor ainda do que ele próprio?
Considerando o comportamento da cenoura, do ovo e do café, amigo(a) internauta compete a cada um de nós escolhermos; qual deles queremos ser! Conforme a fábula mostra, somos guiados pela inteligência para nos assemelharmos ao pó de café, sendo capaz de transformar os problemas e as adversidades em oportunidades e obtendo sempre os melhores resultados. Lembrem-se todos nós somos responsáveis por nossas escolhas e o que vamos fazer com elas, mas é indispensável nós transformar assim como ocorreu com o pó de café, confiando e acreditando verdadeiramente que temos mesmo diante das adversidades, potencial e resistência suficientes para superar qualquer obstáculo. Ainda que, daqui para frente quando lhe convidarem para tomar um cafezinho possa voce lembrar-se deste fato. Fortalecendo assim, cada vez mais nossas atitudes para uma transformação de conquista e de vitória diante dos inúmeros desafios que a vida nos apresenta. Avante!

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

ERRO É APRENDIZADO

DESENVOLVA A CORAGEM PARA ERRAR.
Passamos a vida inteira ouvindo dizer que não podemos errar, e agora! Com a experiência de hoje digo que errar faz parte do aprendizado, método das tentativas, também podemos aprender muito com as experiências alheias, sendo esta a maneira prática e menos dolorosa, entretanto para fatos novos errar é humano e necessário, na arte de fazer é preciso ousar e no desconhecido estamos predispostos ao erro, somente erra quem realiza alguma coisa! Acredite, o desenvolvimento humano e a aprendizagem ocorrem muito mais através de nossos erros do que pela gloria dos nossos acertos. Você lembra-se de quando começou a andar! Ficou de pé e saiu caminhado da primeira vez, não foi? Claro que não! Ocorreu sim através das tentativas e das quedas que efetivamente praticou, até adquirir confiança para dar os primeiros passos e foi melhorando na medida que mais se exercitava. Considerando então que nossa zona de conforto nos orienta para não erramos, ensinamentos da nossa cultura, nos deixando na maioria das vezes em cima do muro, temos que nos dar o direito de errar, desenvolvendo assim a coragem para errar sem nos condenar. Afinal de contas chamamos de experiência a palavra usada para justificar os nossos próprios erros. Não estou fazendo apologia ao erro e sim reforçando um velho ditado popular que diz; “errar é humano, permanecer no erro é falta do uso da inteligência”. Com este entendimento façamos uma reflexão para melhor entendermos os erros alheios.
Finalmente Roosevelt costumava falar; "O único homem que nunca comete erros é aquele que nunca faz coisa alguma. Não tenha medo de errar, pois você aprenderá a não cometer duas vezes o mesmo erro.”

sábado, 21 de fevereiro de 2009

REFLEXÃO

PEDRAS PRECIOSAS.
“Conta-se que um homem caminhava pelo deserto, sentindo a inclemência do sol a castigar-lhe a pele e a sede a atormentá-lo. Em meio ao imenso areal, embora totalmente só, pôde ouvir com nitidez uma voz que lhe dizia: - Pega umas pedras. Coloca-as no teu bolso e amanhã sentirás ao mesmo tempo tristeza e alegria. O homem obedeceu. Inclinou-se, recolheu um punhado de pedras e as colocou no bolso. Concluiu a travessia e, na manhã seguinte, quando despertou, constatou que as pedras haviam se convertido em diamantes, rubis e esmeraldas. Então, como predissera a voz, sentiu-se feliz e triste ao mesmo tempo. Feliz, por ter recolhido as pedras que agora lhe eram um grande tesouro. Triste por não ter recolhido outras tantas e ser ainda mais rico. Assim ocorre com o processo da educação. Os homens de sabedoria nos convidam a investir alto nela, a nos esmerarmos com as gerações novas, os nossos rebentos que muito embelezam os nossos jardins. A educação é processo delicado que requer investimento constante. É na convivência diária, nos pequenos exemplos do cotidiano que a criança se educa, para o bem ou para o mal. Porque, em verdade, quer queiramos ou não, todos somos educadores. Educamos pela palavra, pelo exemplo, pela ação. Lamentamos, hoje, o estado da nossa infância e da nossa juventude, muita vez bem distante dos ideais de nobreza e elevação, mais interessada em atender aos seus próprios interesses, imediatistas e egoístas. Mas os culpados por esta situação somos nós mesmos. Em vez de estabelecermos limites, disciplina, ordem, tememos o julgamento dos nossos pares, amigos e parentes e deixamos que tudo corra à vontade. Ora, criança sem limites será o adolescente sem limites e o homem inconseqüente do amanhã, que pensará que tudo o que existe no mundo lhe é devido. Que as pessoas existem para servi-lo e a vida para ser usufruída de forma alucinada. Por isso mesmo, em todo processo educativo a mensagem do Cristo deve se fazer presente. É Jesus que nos convida ao amor, à doação, à fraternidade, graças aos quais alcançaremos verdadeiramente melhores condições de vida na Terra. Os ideais são como as estrelas. Parece-nos que jamais os alcançaremos, mas, à semelhança dos marinheiros em alto-mar, traçamos os nossos caminhos, seguindo-os. Que seja um dos nossos ideais o esmero na educação própria e dos que nos rodeiam, sempre atentos às nossas atitudes.”
Publicado pela Redação do Momento Espírita, com base cap. Parábola da educação, de William Cunningham, do livro Um presente especial, de Roger Patrón Luján,

terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

SOMOS LIVRES PARA ESCOLHER

ESCOLHER UM PRIVILÉGIO.
Escolher é um privilégio consciente da raça humana, portanto é necessário agir com responsabilidade para bem desfrutarmos desta liberdade.
O exercício do poder da escolha significa o pleno entendimento de que somos responsáveis e criadores dos nossos caminhos. Deus nos capacitou e deu o livre-arbítrio, isto é temos liberdade e a inteligência para inventar, criar, recriar e intervir a todo momento neste processo e de forma ilimitada, não podemos culpar o mundo exterior por fatos inusitados. O processo do pensamento manifestado em nossa mente representa a energia impulsionadora para nossa realização, sendo assim necessário uma seleção criteriosa daquilo que está em sintonia com nossas escolhas e planos. Caminho certo.
Escolher é uma forma de poder, o que pensamos somos. Escolher é termos a consciência de que faremos algo decidido a partir do nosso próprio desejo, atitude muito saudável para nossa existência. Temos que agir como um ser que pensa, deixando de ser simples máquina humana que faz por impulso e independente da sua vontade.
Escolher é a nossa maior arma é uma prioridade máxima para cada um de nós. Afinal todos queremos ter uma vida próspera, feliz, abundante, saudável, bem sucedida e com grande sucesso, não é verdade! Portanto o poder da escolha certa; esteve, esta e estará sempre relacionada com a nossa responsabilidade e liberdade em bem escolher.

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

RESISTA

video

APRIMORANDO RELACIONAMENTOS

INTELIGÊNCIA EMOCIONAL
O psicólogo Daniel Goleman autor consagrado quando se fala de Inteligência Emocional, deflagrou este conceito no mundo de forma impressionante. Entendemos que sua aplicação esta relacionada às habilidades para; motivar a si mesmo independente das situações e frustrações, controlar impulsos e canalizar emoções para situações certas, saber elogiar e motivar as pessoas elevando-as, também as ajudando a liberarem seus melhores talentos, conseguindo assim seu engajamento para os objetivos comuns.
E qual é o segredo de tudo isso? Considerando todos os fatores, podemos eleger a empatia como lugar de destaque. Deixando claro que em toda relação existem seres humanos; pessoas, gente com sentimentos, percepções, ambições e desejos de serem compreendidos e considerados. Então colocar-se no lugar do outro, usando a sensibilidade para sentir inteiramente os desejos, as preocupações, as alegrias, as raivas, as frustrações e os medos, é a maneira sábia para alcançar resultados surpreendentes.
Inteligência emocional é saber controlar seu estado de ânimo, coordenando sua vida em plena integração com todos a sua volta. É estar de bem com a vida, procurando a todo custo sua aplicação prática e dando um verdadeiro salto na qualidade de vida. Sabedoria é se deixar contaminar por esta idéia, fazendo bem a sua parte.
Parece utopia, falar deste nível de relacionamento, quando assistimos ao nosso redor a um filme totalmente diferente. Ocorre que mudanças extraordinárias se espalham rapidamente no mundo. É preciso reaprender. Estamos falando de um conceito novo, entretanto já sabemos dos concretos e satisfatórios resultados alcançados; quer por corporações, quer por pessoas ao utilizá-la. Inquestionável é dar toda atenção ao fato de tipificarmos à importância que os itens; compreensão, sensibilidade, sinergia, empatia, participação, entendimento, etc. Têm assumido e se apresentado como grandes diferenciais nesta crescente e avassaladora competitividade vividas nos dias de hoje, sem deixar de ressaltar sua relevância para a conquista vitoriosa dos nossos projetos.

domingo, 8 de fevereiro de 2009

PIAUÍ. RIQUEZAS NATURAIS.

DELTA DO RIO PARNAÍBA.
Rio Parnaíba divide o estado do Piauí do Maranhão, considerado a quarta maior bacia hidrográfica do País, perdendo para as bacias; do Amazonas, Paraná e São Francisco. O seu Delta começa a se formar quando o rio desce da Chapada das Mangabeiras em direção ao mar. Estende-se por aproximadamente 1.400 quilômetros, formando antes de atingir o Atlântico o único delta das Américas em mar aberto, o “Delta do Parnaíba” – considerado um paraíso ecológico. Tem sua área estimada em aproximadamente dois mil e setecentos quilômetros quadrados, formando mais de 70 ilhas e uma infinidade de lagoas, labirintos de igarapés e outros refúgios ecológicos. É um notável santuário ecológico que abriga enorme variedades de crustáceos, espécies de peixes, aves e mamíferos da nossa fauna. Nele podemos encontrar dunas com altura aproximada de quarenta metros, onde o cenário do conjunto natural exibe uma verdadeira obra de arte. Nas ilhas de; Santa Isabel, Canárias, Caju e do Meio encontramos a extração da produção de caranguejos, seu principal sustentáculo econômico. O conjunto paisagístico de par com; o verde da mata, as águas limpas, as raízes aéreas dos manguezais, a cata do caranguejo, a sinuosidade dos igarapés, as ilhas e as brancas dunas impressionam todos que por ali passam. Atribuímos sua descoberta acidental ao fato do navegante português Nicolau de Resende em 1571, quando perdeu uma carga valiosíssima em naufrágio no litoral do Piauí e após inúmeras tentativas para encontrá-la deparou-se com este emaranhado de águas e ilhas existente no rico tesouro do DELTA. A cidade de Parnaíba, a trezentos e sessenta quilômetros de Teresina, é um excelente ponto de apoio para os visitantes.

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

MATEMÁTICANDO. VAMOS PENSAR !

DESAFIOS DE MATEMÁTICA.
1) Um homem gastou tudo o que tinha no bolso em três lojas. Em cada uma gastou R$ 1,00 a mais do que a metade do que tinha ao entrar. Quanto o homem tinha ao entrar na primeira loja?
2) Num sítio existem 21 animais, entre patos e cachorros. Sendo 54 o total de pés desses bichos, calcule a diferença entre o número de patos e o número de cachorros.
3) Se eu leio 5 páginas por dia de um livro, eu termino de ler 16 dias antes do que se eu estivesse lendo 3 páginas por dia. Quantas páginas tem o livro?
4) Respostas:
(1) - Ele tinha R$ 14,00.
(2) - São 15 patos e 6 cachorros, assim a diferença é 15 – 6 = 9.
(3) - O livro possui 120 páginas.

domingo, 1 de fevereiro de 2009

JESUS. O MAIOR EXEMPLO DE LIDERANÇA.

Jesus Cristo o maior exemplo de liderança de todos os tempos, após dois mil anos a sua doutrina continua acessa. Quem tem mais influência que Jesus? Hoje um terço do planeta se denomina cristão, o que representa aproximadamente mais de dois bilhões de pessoas. Bom líder deve ser capaz de influenciar as pessoas a alcançarem seus objetivos e Jesus desenvolveu sua missão com grande expressão e êxito, utilizando-se de um princípio muito simples, mas fundamental: “Se você quer ser um líder, seja um servo. Se você quer liderar, tem de servir”. Jesus manifestou sua autoridade com grande habilidade, ou seja, fazendo com que as pessoas executassem a sua vontade de bom grado, por causa de sua influência pessoal e da sua causa. Deixou claro que é preciso conhecer bem seus liderados, identificando suas necessidades e construindo um grande relacionamento, dedicou muito tempo para que sua liderança servidora atingisse o ponto ótimo, mas foi extremamente feliz e vitorioso. O verdadeiro líder vai ao encontro das necessidades das pessoas, incentivando-as a darem o máximo de si, a fim de que elas se tornem pessoas melhores. Ensinou a regra de ouro; “não faça aos outros aquilo que não gostaria que fizessem a você, ou faça aos outros aquilo que gostaria que fizessem com você”. Para cumprir sua missão escolheu doze apóstolos; pessoas simples, mas diversificadas (pescadores, cobrador de imposto, doutor...). Conseguindo transformar todos em verdadeiros seguidores; fieis e autênticos. Ele se dedicou a ajudar, independentemente dos sentimentos que o indivíduo tenha (lição de amor e doação), ensinando para todos a doutrina de DEUS de forma clara e agradável. Mais do que isso, disseminou os princípios da liderança servidora e também comunicou a idéia de que liderança pode ser aprendida e desenvolvida, se tivermos a vontade de amar, crescer e expandir. Deixou muito claro que Liderança não é gerenciamento. Você não gerencia pessoas, você lidera pessoas. Confesso ser seu grande admirador e Fã. Poderia continuar enumerando vários outros modelos de exemplos deixados por Jesus... Entretanto quero mesmo é registrar que o mundo está mudando e está mudando rápido. Também que os liderados esperam mais de seus gerentes e de suas empresas, por isso é importante, estudar, analisar, refletir e aplicar as lições de liderança transmitidas por Jesus – O nosso maior líder. Vamos ler a Bíblia novo testamento, a fim de se entender bem como Jesus fez para exercer a maior influência que qualquer homem já teve na historia da humanidade. Deus seja louvado.